Louva-a-Deus Marrom

Louva-a-Deus Marrom

Este Louva-a-Deus foi encontrado, mais uma vez, por minha mãe.

Corre Lucy! Venha ver um bicho-pau diferente!

Louva-a-Deus Marrom

Busquei o celular e cheguei curiosa, imaginando um “bicho” em forma de graveto.
E então o que encontro: um Louva-a-Deus Marrom!
O qual nunca tinha visto em todos esses anos do Meu Quintal!

Louva-a-Deus Marrom

Foi uma mistura de surpresa e alegria.
Um inseto tão bonito e temido por outros insetos, pois ele se alimenta destes.
Amado por agricultores, pois controla muitas pragas. Este foi um dos motivos de sua aparição na América do Norte.

Segundo a Wikipédia:

Os louva-a-deus ou cavalinho-de-deus são insetos da ordem Mantodea. Há cerca de 2400 espécies de louva-a-deus,e a maioria das quais vivem em ambiente tropical e subtropical. A maioria dessas espécies é encontrada na Ásia. Seu nome popular decorre do fato de que, quando está pousado, o inseto lembra uma pessoa orando. Os louva-a-deus são insetos relativamente grandes, de cabeça triangular, tórax estreito com pronoto e abdômen bem desenvolvido. Na natureza, a expectativa de vida desses insetos é de em média 12 meses. As fêmeas geralmente são mais pesadas e possuem um abdômen maior do que o dos machos.

O voo do louva-a-deus é algo impressionante. Remete ao voo de um caça de combate. Ele também tem a capacidade de desviar de ataques de morcegos em pleno voo executando mergulhos.

O louva-a-deus é um animal muito venerado na China, tendo inclusive estilos de Kung Fu baseados em seus movimentos.

Quando estava bem próxima dele, para tentar focar bem de perto seus detalhes, ele pulou em minha mão!
Pareceu que estava tão curioso quanto eu para se aproximar tanto assim. Um barato!

Louva-a-Deus Marrom

Foi aí que explorei sua tranquilidade, aproximando o smartphone cada vez mais.

Louva-a-Deus Marrom

Surpreendendo-me com seu olhar simpático e sua paciência.

Louva-a-Deus Marrom

Louva-a-Deus Marrom

Louva-a-Deus Marrom

Louva-a-Deus Marrom

Por que será que essa doida me fotografa tanto?

Louva-a-Deus Marrom

Sua última pose me fez admirar ainda mais sua beleza e leveza dos movimentos.

Louva-a-Deus Marrom

Após mais esta fantástica sessão de fotos, deixei o inseto voltar às suas origens, em um tronco de árvore seca, quase de sua cor.

Louva-a-Deus Marrom

Louva-a-Deus Marrom

Quase camuflado, seguiu ligeiramente seu caminho árvore acima, repousando num cantinho, de onde eu o avistava agradecida.

Louva-a-Deus Marrom

Gafanhoto-soldado

Um dia desses minha mãe grita lá de fora: Lucy, venha ver que bicho bonito!
Eu estava ocupada e não pude ir na hora pra ver o tal “bichinho”. Quando procurei, ele já tinha saído do lugar.

Dias depois o que encontro?
Os tais “bichinhos” que minha mãe queria me mostrar: uma dezena de Gafanhotos-soldados!
Chamei meu pai e lá fomos registrar sua passagem por aqui.

As cores verde e amarelo são muito vivas, são os gafanhotos mais bonitos que já vimos no Meu Quintal.
Gafanhoto-soldado

Eram vários em uma planta, da qual estavam devorando suas folhas.
Gafanhoto-soldado Gafanhoto-soldado

Muito tranquilos, permitiam até ser pegos e ficavam sempre juntos.
Este aqui perdeu uma perna traseira.
Gafanhoto-soldado

Gafanhoto-soldado Gafanhoto-soldado

Também encontramos uma ninfa, este gafanhoto preto com reflexos vermelhos.
Que descobrimos mais tarde ser a sua forma mais jovem.

Gafanhoto-soldado

Segundo uma pesquisa na Wikipédia:
O gafanhoto-soldado (Chromacris speciosa) é um gafanhoto de ampla distribuição no Brasil. Os adultos de tais insetos apresentam coloração verde e amarela, e as ninfas são negras com debruados vermelhos. Também são conhecidos pelos nomes de gafanhoto-bandeira, gafanhoto-menor, soldadinho e soldado.

Louva-a-Deus a salvo

Este Louva-a-Deus estava prestes a ser devorado por um Sabiá!

Louva-a-Deus no Meu Quintal

Vi de longe a cena e decidi interferir no café da manhã da ave e retirei o Louva-a-Deus do perigo.

Ele parecia estar em estado de choque, com as asas abertas e seu segundo par de asas amarelas à mostra. Asas furadinhas, parecendo uma delicada renda.

Ele (ou ela) estava imóvel, em posição de defesa, mas sem muito o que fazer diante de uma ave tão grande e com um bico potente.

Entrei em casa e peguei algumas bananas para colocar no lugar do Louva-a-Deus, assim o Sabiá teria o que comer hahaha
Peguei o smartphone e comecei a registrar fotografias de sua beleza e delicadeza.
No meio da “briga” entre os dois, o Louva-a-Deus perdeu uma de suas pernas dianteiras.
Elas servem para agarrar as presas enquanto ele as devora.

Ele também não é nenhum santinho, mas é um excelente predador de moscas e outras ameaças à agricultura e nossas plantas frutíferas!

Após a pequena sessão de fotos, coloquei o inseto na folha do limoeiro e por lá ele ficou o restante do dia.
Admirei sua beleza mais algumas vezes e me senti bem pelo feito.

Não sei como foi o desfecho da história para o Louva-a-Deus, só sei que o Sabiá vai pensar duas vezes antes de tentar comer um simpático inseto no Meu Quintal! 😛

Fiquem com estas maravilhosas fotos que este bichinho me permitiu fazer!

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Lagarta avermelhada

Encontrei outro dia esta lagarta. Seus pêlos são bastante longos.
Sua aparência “fofa” pode esconder alguns espinhos na base dos pelos, e neles, glândulas de substâncias tóxicas.
Por isso é tão importante manter certa distância ao apreciar estes insetos!
Este tipo de lagarta, é o estágio larval da mariposa.
Conhecida como Taturana, tatarana (do tupi tata = “fogo” e rana = “semelhante”) ou ainda lagarta de fogo.

Lagarta avermelhada

Lagarta avermelhada

Lagarta avermelhada

Lagarta avermelhada

Lagarta avermelhada

Cigarrinha

Auchenorrhyncha é uma subordem bastante colorida à qual pertencem as Cigarrinhas.

Escondem-se facilmente nos caules de plantas, das quais se alimentam da seiva.
Uma curiosidade, é quando estamos embaixo de uma árvore e dela parece “chover” gotículas de água.
Este é o excesso de seiva sendo eliminado pela Cigarrinha.

Cigarrinha

Aqui, um exemplar azulado.

Cigarrinha

Cigarrinha

Libélula

Libélula
Muito rápidas, as libélulas são belos insetos.

Segundo a Wikipédia: A libélula (do termo latino libellula), também conhecida como tira-olhos ou libelinha em Portugal e como lavadeira ou jacinta no Brasil, é um insecto alado pertencente à subordem Anisoptera.

No Brasil, existem cerca de 1 200 espécies de um total 5 000 existentes no mundo. É predadora de insetos, inclusive do Aedes aegypti, e até de pequenos peixes. Em um único dia, pode consumir outros insectos voadores até a marca de 14% do seu próprio pesoː pode consumir cerca de 600 deles num único período de 24 horas.

Taturanas

Conhecidas como Taturanas, Lagartas de fogo ou madruvás, estas pertencem a família Saturniidae.

Estas lagartas da ordem dos Lepidópteros possuem em suas costas espinhos, “pinheirinhos” ramificados e pontiagudos.
Nesses espinhos é que se localizam as glândulas de veneno.
Ao entrar em contato com estes espinhos, eles se quebram e liberam o líquido tóxico.

Nesta família se inclui o gênero Lonomia, uma espécie causadora de muitos acidentes. E dependendo de sua gravidade, podem ser fatais.

Aqui mostrarei duas lagartas que encontrei em dias diferentes.
Ambas possuem os tais pinheirinhos.
Na dúvida, só as observe a uma distância segura! Nunca as pegue com as mãos!

Lagarta da espécie Saturniidae, verde
Saturnídeo

Saturnídeo

Saturnídeo

Lagarta da espécie Saturniidae, preta e vermelha
Saturnídeo

Saturnídeo

Saturnídeo

Saturnídeo

Saturnídeo