Anuros – Sapos, rãs, pererecas

Os anuros (latim científico: Anura) constituem uma ordem de animais pertencentes à classe Amphibia, que inclui sapos, rãs e pererecas (ou relas). Ainda que se possam estabelecer algumas diferenças entre sapos e rãs, estas diferenças não são utilizadas pelos cientistas na sua classificação.
O seu nome vem do grego, significando sem cauda (an-, sem + oura, cauda).

A maioria dos anuros são caracterizados por longas patas posteriores, corpo curto, membranas interdigitais (nos dedos das mãos ou dos pés), olhos protuberantes e a ausência de cauda. A maioria das rãs tem um estilo de vida semi-aquático, mas move-se facilmente em terra saltando ou escalando.
Tipicamente, depositam os seus ovos em poças de água, charcos ou lagos, e as suas larvas, chamadas de girinos, têm guelras e desenvolvem-se na água.

A ordem Anura contém 4 810 espécies em 33 famílias, das quais Leptodactylidae (1100 spp.), Hylidae (800 spp.) e Ranidae (750 spp.) são as mais ricas em número de espécies. Cerca de 88% das espécies de anfíbios são rãs.

O uso dos nomes comuns e sapo não tem base taxonómica.
De uma perspectiva taxonômica, todos os membros da ordem Anura são rãs, mas apenas os membros da família Bufonidae são considerados “sapos verdadeiros”. O uso do termo “rã” em nomes comuns refere-se normalmente a espécies que são aquáticas ou semi-aquáticas com peles macias e/ou húmida, e o termo “sapo” refere-se normalmente a espécies tendencialmente terrestres com pele seca e rugosa. Uma exceção é o sapo-de-barriga-de-fogo: enquanto que a sua pele é ligeiramente rugosa, prefere habitats húmidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *