Louva-a-Deus a salvo

Este Louva-a-Deus estava prestes a ser devorado por um Sabiá!

Louva-a-Deus no Meu Quintal

Vi de longe a cena e decidi interferir no café da manhã da ave e retirei o Louva-a-Deus do perigo.

Ele parecia estar em estado de choque, com as asas abertas e seu segundo par de asas amarelas à mostra. Asas furadinhas, parecendo uma delicada renda.

Ele (ou ela) estava imóvel, em posição de defesa, mas sem muito o que fazer diante de uma ave tão grande e com um bico potente.

Entrei em casa e peguei algumas bananas para colocar no lugar do Louva-a-Deus, assim o Sabiá teria o que comer hahaha
Peguei o smartphone e comecei a registrar fotografias de sua beleza e delicadeza.
No meio da “briga” entre os dois, o Louva-a-Deus perdeu uma de suas pernas dianteiras.
Elas servem para agarrar as presas enquanto ele as devora.

Ele também não é nenhum santinho, mas é um excelente predador de moscas e outras ameaças à agricultura e nossas plantas frutíferas!

Após a pequena sessão de fotos, coloquei o inseto na folha do limoeiro e por lá ele ficou o restante do dia.
Admirei sua beleza mais algumas vezes e me senti bem pelo feito.

Não sei como foi o desfecho da história para o Louva-a-Deus, só sei que o Sabiá vai pensar duas vezes antes de tentar comer um simpático inseto no Meu Quintal! 😛

Fiquem com estas maravilhosas fotos que este bichinho me permitiu fazer!

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal

Louva-a-Deus no Meu Quintal Louva-a-Deus no Meu Quintal

Flores do Cipó Pente-de-macaco

Este cipó Pente-de-macaco (Pithecoctenium crucigerum) dominou o alto da nossa Quaresmeira mais antiga.
Trata-se de uma trepadeira lenhosa ou liana, pois ele forma um tronco de madeira.
De tão pesado, com as folhas e a água da chuva, derrubou parte de um galho dela.
Os cipós são importantes para restauração vegetal de terrenos íngremes, pois concentram grande umidade e matéria orgânica.

Nas pontas dos ramos ele possui gavinhas, que são estas “garrinhas”, por onde se prende aos outros galhos e se alastra.

Cipó Pente-de-macaco Cipó Pente-de-macaco

As flores atraem abelhas e beija-flores.

Cipó Pente-de-macaco

Cipó Pente-de-macaco Cipó Pente-de-macaco

Estas flores estão a 4-5 metros de altura, utilizamos um pole que construímos para captar essas imagens!

Cipó Pente-de-macaco Cipó Pente-de-macaco

Fique com mais imagens das flores e botões, tão graciosos.
Leia mais . . .

Árvore nova

Temos algumas árvores com sementes que lembram a noz do filme “A Era do Gelo”.
É uma semente com uma cúpula, um cálice a segura.

Que Árvore é essa?  Que Árvore é essa?

O Ouriço-cacheiro se alimenta dela, várias vezes vemos ele lá no alto pegando as sementes.
Os Jacuaçús também se alimentam delas e os tucanos também pousam sempre nela.

Clique para ampliar!
Que Árvore é essa? Que Árvore é essa?

Fizemos algumas pesquisas e encontramos uma possível espécie.
Mas como somos leigos, não conseguimos identificá-la de fato.
Encontramos uma espécie bem parecida com as árvores que temos aqui, uma espécie de Sassafrás, chamada também de Canela-sassafrás.
Nome científico: Ocotea odorifera.

Se for mesmo um Sassafrás, este está ameaçado de extinção, pois segundo algumas pesquisas em diversos sites e na própria Wikipédia:

O sassafrás é nativo de florestas e capões e parente da canela, do louro e da imbuia. Seu óleo, com aplicações em perfumaria e na fabricação de inseticidas, tem uma característica importantíssima: sua densidade nunca se altera, mesmo em altas variações de temperatura. Essa estabilidade é vital para aparelhos de precisão e já foi muito utilizado em aeronaves e até em espaçonaves.

Gostaríamos de conseguir identificar esta árvore, pois assim poderíamos contribuir coletando suas sementes e doando para algum órgão que fizesse seu plantio e preservação.

Se você sabe que Árvore é esta, por favor, envie um e-mail para lucy@meuquintal.eco.br. 😀

Seguem mais algumas fotos de duas árvores, existem mais algumas mudas novas espalhadas pelo Meu Quintal.
Leia mais . . .